A minha Buenos Aires é dos argentinos! – Aramburu

Voltei!

O motivo da ausência: fui comemorar meu aniversário com maridinho em Buenos Aires.

A justificativa é boa e estou perdoada, né?

Bem, foram alguns dias de sossego, temperatura agradável, modelitos “comfy chics”,previamente montados e fotografados, para não perder tempo escolhendo as peças durante a viagem,  muito bate perna para gastar as calorias da comilança e cineminha quase todo dia.

Essa semana darei algumas dicas de revirar os olhinhos!

Pra começar, esqueça La Cabrera, Las Lilas, Sucre, Faena … e todo aquele roteiro manjadão. Xô mesmice!

Vamos à Argentina dos argentinos!

A dica TOP de restaurante dessa viagem é o Aramburu Restó, em San Telmo.

Dê seu jeito e grave esse nome! Pra facilitar ainda mais a sua vida, a pronúncia correta é “Arambúru” e não “Aramburú”. 😉

O proprietário e chef Gonzalo Aramburu é de um rigor na execução e criação do menu que te faz desejar percorrer os 19 passos (como ele define o total de pratos que será oferecido) de novo  no dia seguinte. O restaurante está em 14o lugar no 50 melhores restaurantes da América Latina. E não é à toa! O atendimento é tipo exportação, a harmonização deixa qualquer um de queixo caído e ele conseguiu unir a prepotência  esquizofrênica da cozinha molecular com a comida caseira argentina.

Ah, se você não faz a linha phyna(o) e adora bater aquele pratão, pode ficar  traaaaaaanquila(o); você não sairá de lá com fome!

Pra você entender que esse lugar realmente é imperdível, a precisão vai além da cozinha. A concepção arquitetônica também foi milimetricamente calculada. O espaço é simples, minimalista, tem cerca de 15 mesas e um balcão que fica colado na cozinha para você poder observar tudo.  A cozinha, por sinal, fica mais alta que o nível do salão, dando a impressão de que os cozinheiros são deuses. Alguns até são! Com todo respeito, marido. 😉

Ainda sobre a decoração, que é um ponto importantíssimo na construção dessa experiência,  as paredes são grafite e um único armário do chão ao teto habita o salão, expondo todas as taças e louças que serão usadas. A iluminação destaca a comida e não quem a come, é uma luz totalmente direcionada ao centro das mesas onde o prato é servido. Ah, e vc de quebra ainda fica linda(o), porque a mesa vira um rebatedor e deixa qualquer pele um pêssego, o que é perfeito para o momento sedução.

Uma foto para ilustrar como a iluminação é fantástica.

 

VAMOS AO QUE INTERESSA!

Esse lombinho de porco “embaixo da moita”, foi apenas o melhor da vida.  Jésuis!

E aí, babou?

Dá uma olhadinha no menu da estação primavera!

É um abuso de ingredientes, texturas e sabores. Tem quinoa, ave, peixe, flores, foie gras, mostarda, vieira, carne de boi, caramelos, pepino, crosta, espuma, rolinhos, “gravetos”, caldas, “pastilhas”, sorbets… Uma loucuuuuuuura!

Foi, né? Acho que te convenci.

Pra fechar: leve dinheiro, pague em pesos, o cambio oficial cobrado pelo cartão de crédito deixa a conta estratosférica  e RESERVE com antecedência!

Se quiser ver mais fotinhos da minha trip, confere lá no meu instagram @lucieda !

Até quinta, com os melhores drinks de Buenos!!!

 

Foto destaque: Celso Barreto
Foto 1: divulgação
Foto 2: The Lost Asian

Esse post foi publicado em Comes e Bebes, Pequenos Luxos e marcado , , , , , , por Lu Moreda. Guardar link permanente.

Sobre Lu Moreda

Nascida com Sol em Libra e Lua em Peixes, essa cabeça criativa, não apenas tem muitas ideias, mas adora realizá-las. Com olhos atentos para a beleza e ouvidos conectados ao coração, essa novidadeira tem fama de organizada e comilona Magali. No currículo, guarda a primeira paixão por Economia e o primeiro casamento com Cinema e TV. Depois de muitas produções por aí, a decisão foi buscar novos rumos, daqueles repletos de amor, arriscando um pouquinho e unindo sua capacidade de realização e o entusiasmo por receber. Surgiu assim a Confraria Imperial, o 1o restaurante pop up da Serra Petropolitana que celebra a chegada de cada estação do ano. Essa proposta despretensiosa hoje é a menina dos olhos dessa moçoila que, atenta do jeito que é, percebeu a necessidade de adicionar afeto a termos impessoais como "produtor de eventos", "designer de festas", "party planner" e criou o conceito fofo de "Personal Anfitriã".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*