O nome é Charlotte Elizabeth Diana

Depois de 48 horas de suspense e apostas, mais nova integrante real, quarta na sucessão do trono, filha do Príncipe William e de Kate Middleton, se chamará Charlotte Elizabeth Diana, como foi informado agora pouco pelo Palácio de Kensington.

Sua Alteza Real Princesa Charlotte de Cambridge, chega homenageando a avó Diana, a bisavó Elisabeth, a tataravó Charlotte e por sua vez ao avó parteno Charles, já que Charlotte é considerado o feminino de Charles. Todos os nomes da princesinha eram cogitados nas casas de apostas e foram muito bem recebidos pelos fãs da família real na Inglaterra.

A menina nasceu no sábado passado e ficou apenas algumas horas no hospital St. Mary’s de Londres, onde recebeu as boas vindas de George, seu irmão mais velho. kate deixou o local ao lado do marido com sua filhota no colo. Os pais estavam super sorridentes. Kate mais uma vez mostrou o quanto é elegante e capaz de carregar com uma desenvoltura invejável o título de duquesa “moderna”.

Adoro a cara desta “nova” família real!


Fotos: reprodução

Musée Picasso

Picasso foi um artista completo, autêntico e livre.

Uma explosão de energia em todos os sentidos.
Ele trabalhou com desenhos, pinturas, gravuras, esculturas, foi evoluindo o seu estilo ao longo do tempo com muita liberdade e paixão.

Depois de cinco anos em obra, o Museu Picasso de Paris reabre suas portas ao público completamente renovado e com uma das melhores coleções do mundo. O museu está instalado em um “hotel particulier” conhecido como L’Hotel Salé. Hoje o local é classificado como monumento histórico, mas rica é a sua história e suas curiosidades! O local foi construído por um dos ministros das finanças em meados de 1635, e foi apelidado de salé (salgado,) porque foi em cima de um novo imposto sobre o sal que esse ministro – Pierre Aubert – ganhou fortunas. De lá para cá a construção já passou por muitos donos célebres, foi embaixada, casa de família, Instituição, arquivos e etc.. Hoje voltou em grande estilo.

A coleção do Museu Picasso de Paris conta com mais de 5000 obras . Pela sua qualidade, diversidade e domínios artísticos expostos – como a pintura, escultura, gravuras, croquis, desenhos – é considerada a única coleção pública no mundo que te permite percorrer todas as fases da obra de Picasso e também todas as suas etapas através dos estudos, ensaios, caderno de anotações, livros, fotografias – um verdadeiro raio x do processo criativo do artista. Imperdível!

Musée Picasso Paris
Hôtel Salé. 5 rue Thorigny 75003 Paris

Marché des Enfants Rouge

Finalmente os dias bonitos chegaram! Bendita primavera! Faz toda a diferença…

Junto com a primavera veio a renovação do marché des Enfants Rouges no Marais. O marché é um mercado coberto como a Cobal do Rio de Janeiro. Onde encontramos as bancas de frutas, legumes, peixaria , carnes, vinhos, queijos e as flores. Além disso, também podemos escolher uma especialidade entre a italiana, a marroquina, a japonesa, a creole e outras iguarias para variar o paladar. Esses espaços quase improvisados ficam disputados em um dia bonito de Sol.

O Marché é o mais antigo de Paris, criado em 1615 quando era chamado de Petit Marché du Marais, para abastecer o novo bairro construído ao longo do século XVI. O nome de Enfants Rouges foi dado mais tarde em homenagem ao Orfanato criado por Marguerite de Navarre, que existia ali ao lado e onde o uniforme das crianças era vermelho, ou seja, rouge.

Marché des Enfants Rouges. 37, rue de Bretagne 75003
Fechado às segundas-feiras. Terça – sábado. 8h às 20h e domingo. 8h30 às 17h

Fotos: Dafne Grozovsky do Paris Branchée

Paris Branchée: um recomeço!

Depois de alguns meses sem escrever, decidi colocar o meu blog em dia.

A ausência não foi pela falta de assunto, pelo contrário. Paris é uma cidade curiosa, é uma cidade que tem um ritmo mais lento do que as grandes metrópoles do planeta mas ao mesmo tempo muitas coisas estão acontecendo.

A cidade se reinventa a cada estação mas continua Paris – a cidade mais linda do mundo! – com todo o seu charme e suas peculiaridades. Esse é o grande mistério dessa cidade que tanto me encanta. Por isso decidi que, mesmo não podendo traduzir ou escrever tudo de mais bacana que tenho conhecido por aqui, continuarei escolhendo alguns assuntos, novidades ou lugares “branchés” e descolados.

Afinal, “dans la vie il n’y a que de commencements”.

A tradução da frase – que não é ao pé da letra – diz que a vida é feita de recomeços. Com essa inspiração recomeço uma nova fase no blog, uma nova história, mas sempre Paris que não cansa de me surpreender!

Fotos: Dafne Grozovsky

Novo espaço Le Bon Marché

Setembro começou e a rotina volta ao normal em Paris. É a ‘rentrée’, as férias de verão acabaram e todos voltam ao trabalho, à escola, os restaurantes reabrem e as boulangeries também. Um fenômeno que tento me acostumar mas não é nada lógico para mim, já que tinha a impressão que Paris nunca parava. “Enfin”…vivendo e aprendendo.

O Le Bon Marche aproveitou as férias e reformulou o seu espaço maison trouxe novas marcas e criou espaços encantadores. Você se sente em casa, é um ambiente acolhedor e aconchegante. Grandes janelas, muita luz, muito branco para dar destaque as vedetes que são os ambientes do quarto, da salle de bain, luminárias e viagem. Tudo isso no melhor espírito “loft parisien”

O espaço fica no segundo andar bem em cima da La Grande Epicèrie de Paris.
E se bater uma fome ou uma vontade de ficar por ali mais um tempinho, faça uma pause gourmande no novo restaurante La Table, no primeiro andar. Cercado de vidro e muita luz, eles servem até às 19h30. Um brinde a rentrée!!

Fotos: reprodução