Suculentas – como fazer seu jardim mais verde.

Em tempos de crise qualquer XÔ URUCA faz muito bem, certo?

A dica de hoje vem da natureza e é indicada desde a umbanda ao feng-shui. Acredite, tem zero contra-indicação . Palavra de Personal Anfitriã.

Que me perdoe a mandioca, mas hoje eu vou saudar as suculentas.
\0/

Tenho certeza que você também deve ter percebido uma súbita paixão por essas plantinhas. As suculentas invadiram geral, estão por toda parte, dos editoriais de moda às colunas sociais. Tem camisa, chaveirinho, pop-art e muita gente erguendo seus vazinhos (em primeiro plano) por aí.

Eu vi muita coisa parecida, até conhecer o trabalho dos artistas Loulou & Gui. A dupla brilhantemente foi além da combinação entre espécies no mesmo vaso e da reutilização de louças e porcelanas. Eles inovaram!

A Loulou & Gui desenvolveu uma técnica totalmente artesanal criando os vasos em concreto a partir de embalagens que iriam para o lixo. Gente, na boa, além de lindo é sustentável. CHOREI!

A série Concreto transborda personalidade e beleza. Sim, eles conseguiram trazer sofisticação para um material tão pouco valorizado como arte e design. Sabe aquela brutalidade e visão que temos de “material de obra”? Então, evaporou… Tudo isso rapidamente se desfaz quando vemos o resultado final. Por incrível que pareça, o concreto consegue transformar todos aqueles espinhos e formas duras dos cactos em delicadeza.

Bem, eu vou deixar que as fotos mostrem tudo isso que estou contando por aqui…

6cc63ad3-0896-4dd2-a65e-274466f956a2

7cc83f7e-3e69-438e-ac5d-048a1520f558

26f48246-c452-4738-86eb-662183d5de9b

1ce8209e-efe9-4699-a104-4cac73183cb9

Não tem como não se apaixonar… Os cactos viraram praticamente as flores da vida moderna. Pausa para reflexão.

06b3fb44-dcb1-4215-8139-8da96e6ca3a8

6a8b71cf-3cc5-4eef-a52c-7710e29850bd

77373b9e-064a-4c20-979f-7e8e73310ece

aec63615-31bd-41d1-a3f7-02e03547a899

8dc49613-1e3e-4fe3-bfb2-39792fa6768d

A curiosidade foi tanta que eu resolvi bater um papinho com eles por email.

Como surgiu a LouLou & Gui?
Em 2015, herdamos de um amigo muitas louças. Eram lindas! Tivemos a ideia de usar as louças como vasinhos para as nossas plantas. Foi totalmente sem pretensão. Queríamos apenas enfeitar nossas casas, mas as pessoas começaram a perguntar onde tínhamos comprado.
A partir disso, tivemos a idéia de garimpar louças, plantar e começar a vender.
Os concretos vieram na sequência, conversando com alguns amigos arquitetos. Quando percebemos a união dos 2 materiais – plantas e concreto – ficamos mais empolgados ainda!

Conte mais sobre a reutilização dos objetos e resignificação de materiais como o concreto?
A gente sempre teve essa “pegada” da reutilização das coisas, do reaproveitamento. Nos deparávamos o tempo todo com louças lindas, principalmente nas casas de nossas famílias, mas estavam sempre guardadas, com o “ar de velho”.
Vimos a possibilidade de resgatar essas louças e histórias através da resignificação de objetos que, antes, ficavam empoeirados e até poderiam ser futuramente descartados.

Já o concreto está em alta, virou celebridade. Vemos com frequência nas paredes e pisos das moradias mais modernas pelo mundo. Ele saiu do status de “pobrinho”, o que nunca fez sentido para a gente, devido a sua praticidade e versatilidade. O concreto é simples, minimal, combina com tudo. E , quer saber algo impressionante? As variações dos tons de cinza é um absurdo, e isso contribuiu demais em nosso processo criativo.
Para nossos vasos, que são 100% handmade, reaproveitamos embalagens, garrafas pets, etc. Poder ter a oportunidade de reciclar duas vezes, é gratificante!

Como se deu a escolha pelo concreto?
Nós sempre curtimos a forma como o concreto aparente é empregado na arquitetura e em mobiliários. A partir da ideia de alguns amigos, começamos a confeccionar nossos próprios vasos. Damos total prioridade à forma como ele fica após ser desenformado. Não curtimos muito lixar e deixar “certinho”. Acreditamos que a forma, cor e textura do concreto é, por si só, uma beleza.

Conte também sobre a escolha pelas plantas resistentes.
As espécies de cactos foi natural, pois nós amamos! Mas sentimos a necessidade de dar uma misturada, por isso trabalhamos também com algumas espécies de suculentas: Espada de São Jorge, Lança de Ogum, Dólar, Alocasia etc.
Com a vida corrida das pessoas, escolher plantas resistentes, é essencial. Nosso objetivo é dar o menor trabalho às pessoas que querem enfeitar suas casas, mas que às vezes não têm tempo, ou, até mesmo, não sabem cuidar.

Como é o cuidado com essas plantas? Há algum cuidado especial? Qual a durabilidade se bem cuidado?
Depende da espécie. Geralmente, necessita de uma rega semanal. No mais, é para deixar fluir mesmo. Normalmente, duram meses, até anos, se bem cuidadas 😉

Ai, ai, o que falar desses dois artistas… Já sei! EU QUEROOOOO!

Se você tem alguma dúvida de qual escolher primeiro, eu vou ajudar.

Não custa nada começar sua coleção com a queridinha e uruca-free : espada-de-são jorge. Em 1999, depois de 25 anos de pesquisa pela NASA, foi comprovado que a planta magia é capaz de purificar o ar e absorver as substâncias tóxicas liberadas por madeiras, tecidos sintéticos e carpetes.
Entenderam porque foi amor à primeira vista?

Fotos: Felipe Diniz
Contatos Loulou & Gui:
loulouegui@gmail.com
www.facebook.com/loulouegui
Instagram: @loulouegui

Esse post foi publicado em Moda e Beleza e marcado , , , , por Lu Moreda. Guardar link permanente.

Sobre Lu Moreda

Nascida com Sol em Libra e Lua em Peixes, essa cabeça criativa, não apenas tem muitas ideias, mas adora realizá-las. Com olhos atentos para a beleza e ouvidos conectados ao coração, essa novidadeira tem fama de organizada e comilona Magali. No currículo, guarda a primeira paixão por Economia e o primeiro casamento com Cinema e TV. Depois de muitas produções por aí, a decisão foi buscar novos rumos, daqueles repletos de amor, arriscando um pouquinho e unindo sua capacidade de realização e o entusiasmo por receber. Surgiu assim a Confraria Imperial, o 1o restaurante pop up da Serra Petropolitana que celebra a chegada de cada estação do ano. Essa proposta despretensiosa hoje é a menina dos olhos dessa moçoila que, atenta do jeito que é, percebeu a necessidade de adicionar afeto a termos impessoais como "produtor de eventos", "designer de festas", "party planner" e criou o conceito fofo de "Personal Anfitriã".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*