Aos Pés da Malévola

Em todo filme da Disney sempre fico intrigada – e até um tanto maravilhada – pelas personagens “mazinhas”. Agora com a Malévola, ela não só me intrigou como me encantou completamente. E acho que não foi só comigo, talvez pela rainha do mal ter tido como intérprete a mega e maravilhosa Angelina Jolie, seres ao redor do mundo se curvaram com sua maleficência.

Esse foi o caso do grande designer de sapatinhos, o querido Louboutin. Antes acostumado a calçar Cinderellas, o mestre dos calçados agora se joga aos pés do charme da Malévola. O feitiço foi tanto que Mrs. Pitt se apaixonou pelo modelo criado para a bruxa do conto da Bela Adormecida, e apareceu com o modelito em todos os eventos de promoção do filme.

O modelo Maleficent pode ser encontrado nas cores preto, branco e dourado. O solado leva o vermelho, assinatura registrada do designer e o salto lembra os chifres da elegante bruxa.

Pelo visto o mercado da moda pode ser mais excêntrico do que muita gente imagina: num dia o diabo veste Prada, no outro Louboutin calça Malévola.

Agora só um gostinho do filme…

Fotos: reprodução

Carritz: muitas possibilidades em um modelo!

Super bacana a Carritz Bague Band Sandal, na verdade ela é mais do que uma simples sandalinha. A tira da perna vem separada da sandália, isso faz com que o conjunto fique mais confortável ao andar. Além disto, existem outras possibilidades para explorar melhor a Bangue Band: você pode usar a sandália sozinha; o bracelete da perna com outra sandália ou até descalça; e até o bracelete no pulso. Interessante, né?!

Ela pode ser encontrada na Farfetch por $495.

Fotos: reprodução

Para toda hora : scarpins básicos

Scarpins coloridos são ótimos para incrementar uma produção, mas dependendo da roupa, podem ficar um pouco over. Por isso, na dúvida, vá de basiquinho mesmo. Muitas mulheres são alucinadas por sapatos de saltos altos e possuem milhares deles. Porém, se pararmos para pensar, a gente não precisa de tantos. Na verdade, precisamos (do verbo “precisar mesmo”) apenas de dois super básicos: um preto e um nude.

Falando assim, tenho certeza que muita gente vai dizer que sou louca, mas calma! É claro que eu não estou sugerindo que alguém doe todos os pares de sapatos e fique apenas com dois. Sinceramente, tanto desprendimento não faz parte do meu ser. O que estou dizendo é que o tanto scarpin preto, quanto o nude são indispensáveis numa sapateira, e assim merecem um certo investimento. Vale gastar um pouco mais e comprar um sapatinho com mais qualidade e que preencha o quesito importantíssimo “de cair o queixo”.

Os scarpins básicos são clássicos coringas que podem ser usados a qualquer hora do dia e a noite. Vão da reunião de trabalho até o tapete vermelho. Mas, por favor, se for desfilar em algum red carpet, tire o siri do bolso e compre um par novo… A ocasião merece.

Sapatilhas Loeffler Randall

Loeffler Randall em couro de cobra d’água.

Quando o clima vai esfriando, fica cada vez mais difícil a gente usar sandálias abertas no dia a dia. Então as opções passam a ser sapatos fechados tipo oxford, scarpins, botas ou, a minhas preferidas, as confortáveis sapatilhas.

Durante muito tempo impliquei com esse modelo de calçado. Achava que apertava o meu pé e sempre acabava fazendo uso de boots e dos mocassins. Mas na verdade, eu estava muito enganada. É claro que algumas sapatilhas podem ser incomodas, porém – como no caso de qualquer sapato fechado – se procurarmos com carinho, vamos achar uma porçaõ de sapatilhas lindas perfeitas para a correria diária. Outro dia mesmo eu falei aqui da Moleca, marca baratinha que tem sido uma boa e fiel escudeira. Mas ela é mais para bater, tipo para toda hora.

Já para uma produção mais chiquetosa, eu tenho curtido muito as sapatilhas Loeffler Randall. Elas ficam super gostosas no pé, não machucam e realmente são um charme. As bicolores são as minhas super anatômicas e molinhas, mas a minha favorita é a preta de couro de cobra d’água.

Link: http://www.loefflerrandall.com/